quarta-feira, 15 de junho de 2011

Volver?!

Vinha nela essa estranha sensação de que tudo devia se acabar, as horas, os dias, os meses. Mas quando esbarrava nos anos, vinha uma sofreguidão, um sentimento de querer voltar, feito ave migratória. Ela, porém, não tinha asas bem conformadas, e toda tentativa de retorno, doía, e sobre ela olhos de julgo vertiam uma enormidade de sensações nela sentidas, e ela não sabia bem desse retorno; se onde não chegou, finalmente, poderia chegar. E se fosse possível essa incrível transmutação do tempo em começo e fim indistintos como um todo coeso e, por isso, cambiante? E se sua matéria fosse soluto em solvente morno de acalento? Vinha-lhe esses sonhos de dissolver e em praia de sol reconfortante ganhar nova vida a evaporar todos os miasmas que a contiveram em mistura. E o volver seria esse passo permanente da marcha até conseguir realizar os irrealizados, sumir os desatinos, os impensados, fazer os pensados cheios de emoção e poesia sem olhos para verter, agir em não pensamento, agir em coração. Esse natural perdido era a dor dos anos, que horas, dias e meses não tinham a medida exata da perda.

4 comentários:

valeria soares disse...

Lindo!

Menina da Imprensa disse...

Uau! Clap, clap, clap!

icendul disse...

materializar o sonho dentro do raio da potencialidade. não temer a medida do aquém e tentar, tentar sempre.


que longe ando eu da blogosfera, Keila!

o xango é um sumo natural de mangostão,um fruto tailandês com propriedades tão abrangentes que nem dá para acreditar. vale a pena investir no tema e pesquisar sobre os benefícios do mangostão.

acho que já te enviei o meu e-mail e msn, mas, com pena minha, não tenho tido grande oportunidade de dedicar tempo a "teclar"...

o contacto mais simples é mesmo o e-mail
(chez.i2.s2@gmail.com) e o blog, de vez em qdo.

mts materializações luminosas para esse lado;)

Nina Blue disse...

Oi Keila!!!
Saudades de pintar por aqui...
Adorei Volver?!
Principalmente:"Vinha nela essa estranha sensação de que tudo devia se acabar, as horas, os dias, os meses. Mas quando esbarrava nos anos, vinha uma sofreguidão, um sentimento de querer voltar, feito ave migratória".
E como dizem os mineiros: lindo demais!
Beijos!