sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Almas em circo

Não quero a carnavalização dos corpos,
Quero o carnaval das almas em circo,
Embebidas em elixires mágicos,
A equilibrarem-se em cordas bambas,
Na ânsia de pedaços de azul e estrelas distantes;
Quero o encontro genuíno,
Descontraído de tanta contradição,
De facetas escondidas e escancaradas no susto do tambor,
Na ginga mansa e veloz dos quadris,
Nos olhares soltos e aprisionados de encanto...

Um comentário:

Viviane disse...

Corpo e alma...não se separam!
Tudo faz parte dessa magia!!!
bjus